ASCES

Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.asces.edu.br/handle/123456789/639
Título: Análise da merenda de escolas municipais de uma cidade do Agreste Pernambucano
Autor(es): SILVA, Amanda Priscila de Vasconcelos
ROLDÃO, Camila Ferreira
TAVARES, Jaciely Gomes
CORDEIRO, Risonildo Pereira
Palavras-chave: Microbiota hortaliças
Staphylococcus aureus
Escherichia coli
Data do documento: Jul-2016
Abstract: Consumption of food in schools may be high risk for children. It is said due the lack of knowledge of its food handlers, and, more over, by knowing that they do not give the proper importance to maintain a microbiological control during production, storage and distribution of this material. The research aimed to identify the microorganisms present in school meals of public municipal schools of a city in Pernambuco’s countryside. The bacteria most commonly found in vegetables were Escherichia coli (43.33%) and Staphylococcus aureus (26.33%), compared to the fungus Candida sp, Candida albicans showed (23,33%), Candida krusei (10%) and Candida glabrata just (3.33%).According to the results, schools must take corrective measures related to the introduction of proper hand and vegetable hygiene by the food handlers, aiming to reduce bacterial growth which can cause the spread of disease to children and adolescents who eat these meals
Resumo: O consumo de alimentos nas escolas podem constituir alto risco para as crianças. Devido à falta de conhecimento dos manipuladores desses alimentos, onde os mesmos não dão a devida importância para manter um controle microbiológico durante a produção, armazenamento e distribuição desse material. A pesquisa teve o objetivo de identificar os microrganismos presentes na merenda escolar de escolas municipais de uma cidade do agreste pernambucano. As bactérias mais frequentemente encontradas nas hortaliças foram a Escherichia coli (43,33%) e Staphylococcus aureus (26,33%), em relação a presença do fungo Candida sp, a Candida albicans apresentou (23,33%), a Candida Krusei (10%), e a Candida glabrata apenas (3,33%). De acordo com os resultados, as escolas devem adotar medidas corretivas relacionadas à introdução da higienização adequada das mãos dos manipuladores e das hortaliças, objetivando redução do crescimento bacteriano o qual pode causar disseminação de doenças para as crianças e adolescentes que fazem uso desses alimentos.
URI: http://repositorio.asces.edu.br/handle/123456789/639
Aparece nas coleções:TCC - Farmácia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Artigo ANÁLISE DA MERENDA DE ESCOLAS MUNICIPAIS DE UMA CIDADE DO AGRESTE PERNAMBUCANO.pdf368,19 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir    Solictar uma cópia


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.