ASCES

Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.asces.edu.br/handle/123456789/1417
Título: Efeitos da intensidade do execício isométrico de preensão manual na percepção subjetiva de esforço em jovens saudáveis
Autor(es): SILVA, Igor Marcelino da
FERREIRA, Matheus Sobrinho
AGÁPITO, Elysson Gustavo Batista
Palavras-chave: Intensidade
Exercício isométrico
Percepção
Data do documento: 30-Jun-2018
Resumo: INTRODUÇÃO: A percepção subjetiva de esforço vem sendo amplamente utilizada para monitorar a intensidade durante o exercício de força dinâmico baseado na sua relação direta com marcadores fisiológicos, porém, é desconhecido a utilização de escalas de percepção subjetiva de esforço no exercício de força isométrico. OBJETIVO: Analisar os efeitos da intensidade do exercício isométrico de preensão manual na percepção subjetiva de esforço em jovens saudáveis. MÉTODOS:16 homens saudáveis (21 ± 2 anos) foram submetidos a duas sessões experimentais randomizadas do exercício isométrico de preensão manual: quatro séries de dois minutos de contração isométrica com intervalo de um minuto entre as séries e intensidade de 30% da CVM; na sessão S50% os indivíduos realizaram quatro séries de dois minutos de contração isométrica com intervalo de um minuto entre as séries e intensidade de 50% da CVM. Durante as sessões experimentais, a escala de OMNI-RES permaneceu visível aos sujeitos e a cada 30 segundos os indivíduos forneceram respostas verbais de classificação relacionadas ao músculo exercitado. RESULTADOS: Demonstraram que a percepção subjetiva de esforço aumenta ao longo das séries do exercício isométrico de preensão manual em ambas intensidades, além disso; a percepção subjetiva de esforço foi maior no exercício realizado com intensidade de 50% da CVM comparado a 30% da CVM em todas as séries e em todos os momentos. CONCLUSÃO: Pode-se observar a eficácia dessa escala para monitorar intensidade do exercício isométrico de preensão manual. Além disso, as diferenças ocorreram já nos primeiros 30 segundos possibilitando a realização do ajuste da intensidade sem a necessidade de interromper o exercício ou realizar testes máximos.
URI: http://repositorio.asces.edu.br/handle/123456789/1417
Aparece nas coleções:TCC - Educação Física - Bacharelado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Igor_TCC1502 concluido -.pdf249,69 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir    Solictar uma cópia


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.