ASCES

Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.asces.edu.br/handle/123456789/346
Título: Incontinência urinária em mulheres atletas: uma revisão de literatura
Autor(es): RAMOS, Amanda Silva
Palavras-chave: Incontinência urinária por esforço
Mulheres atletas
Saúde da mulher
Data do documento: Jul-2016
Abstract: Introduction: According to the International Society of Continence (ICS) is defined as any involuntary loss of urine, having Urinary Stress Incontinence (USI) as the most common of them, which affects about 60% of the elderly female population. Although it is known that the urinary incontinence is not a problem restricted to older women, there is no clue about the specific physical activities that most overcharge the pelvic floor musculature in young women. Objectives: This work aims to evaluate the factors associated with the prevalence of the urinary incontinence in female sex athletes, also to recognize sports that have more correlation with this patology. Methodology: Original articles and systematic revisions with and without meta-analysis were included in the present research. These papers are available in data bases and were published between the years of 2000 and 2015. 9 articles were selected for the specific analysis of the proposed objective. Results: The prevalence of the urinary incontinence among the athletes varied from 9,4 to 95,2% in a sample of 533 women engaged in long-distance running , basketball, volleyball , swimming, rhythmic gymnastics, soccer, handball , cycling , tennis, cross-country skiing, wrestling , judo , athletics and boxing , as well as practitioners of aerobic physical activity , jump , weight lifting , walking , water aerobics, rope and step . The sport most associated with high prevalence of the disease was volleyball. KEYWORDS: Urinary Stress Incontinence, Female Athletes and Woman’s Health.
Resumo: Introdução: Segundo a Sociedade Internacional de Continência (SIC) é definida como qualquer perda involuntária de urina, sendo a Incontinência Urinária de Esforço (IUE) a mais comum delas, acometendo cerca de 60% da população feminina idosa. Embora já se saiba que a incontinência urinária não é apenas um problema de mulheres mais velhas, ainda não há clareza de quais atividades físicas específicas sobrecarregam mais a musculatura do assoalho pélvico em mulheres jovens. Esse estudo tem como objetivo avaliar os fatores associados a prevalência da incontinência urinária em atletas do sexo feminino, bem como reconhecer os esportes com maior correlação com essa patologia. Metodologia: Foram incluídos na pesquisa artigos originais e revisões sistemáticas com e sem meta-análise, disponibilizados em base de dados publicados entre os anos de 2000 a 2015 e selecionados 9 artigos para análise específica do objetivo proposto. Resultados: A prevalência de incontinência urinária entre atletas variou de 9,4 a 95,2% em uma amostra total de 533 mulheres praticantes de corrida de longa distância, basquetebol, voleibol, natação, ginástica rítmica, futebol, handebol, ciclismo, tênis, esqui cross-country, luta olímpica, judô, atletismo e boxe, além de praticantes de atividades físicas aeróbicas, jump, musculação, caminhada, hidroginástica, corda e step. A modalidade esportiva mais associada à alta prevalência da doença foi o voleibol.
URI: http://repositorio.asces.edu.br/handle/123456789/346
Aparece nas coleções:TCC - Fisioterapia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Artigo final - Amanda.pdf348,01 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir    Solictar uma cópia


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.