ASCES

Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.asces.edu.br/handle/123456789/2539
Título: Associação da aptidão cardiorrespiratória e redução da intensidade da dor em mulheres sedentárias com migrânea
Autor(es): SILVA, Maria Samila da
ARAÚJO, Maria Alice Alves
SILVA, Marta Caroline Nunes da
Palavras-chave: Exercício aeróbico
Cefaleia
Aptidão cardiorrespiratória
Data do documento: 5-Dez-2019
Resumo: O exercício físico (EF) constitui uma forma de intervenção não farmacológica para o tratamento da migrânea. Os indivíduos com migrânea, habitualmente, apresentam uma baixa aptidão cardiorrespiratória (ACR). Incremento na ACR tem sido reportado como modulador da migrânea. A prescrição do EF no tratamento da migrânea tem adotado parâmetros menos fidedignos para a quantificação da intensidade. O limiar ventilatório (LV), por sua vez, constitui uma melhor forma de quantificação da intensidade, devido a sua individualização.OBJETIVO:Associar alterações na aptidão cardiorrespiratória na redução da intensidade da dor em mulheres sedentárias com migrânea.MÉTODOS:O estudo caracteriza-se como um estudo com abordagem quantitativa, do tipo quase-experimental. Seis mulheres (idade: 26±10,2anos; IMC: 26,3±4,2 kg.m2 e Vo2pico: 28,1±3,7 mL.kg-1.min-1) realizaram um teste incremental em esteira rolante para determinação do Vo2pico, na condição basal e após a quarta semana com a utilização do ventilômetro (CEFISE, modelo Vo2 ProFitness). As sessões foram realizadas três vezes por semana, com a duração de 40 minutos, durante oito semanas, a velocidade foi reajustada ao final da quarta semana.RESULTADOS:Ao final de oito semanas observou-se aumento do Vo2pico (p=0,011), e redução na duração da dor (p=0,039), enquanto a intensidade (p=0,217) e frequência da dor (p=0,056) de cabeça não tiveram redução significativa.CONCLUSÃO:O exercício aeróbico foi capaz de reduzir a intensidade da dor e aumentar a aptidão cardiorrespiratória. Logo, intervenções que incluam o exercício físico como estratégia no tratamento da cefaleia devem ser encorajadas. Futuras pesquisas devem ser conduzidas a fim de analisar as diferentes intensidades de treino e com maior duração temporal na intervenção.
URI: http://repositorio.asces.edu.br/handle/123456789/2539
Aparece nas coleções:TCC - Educação Física - Bacharelado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
ARTIGO PRONTO.pdf418,68 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir    Solictar uma cópia


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.